Relatório Focus

No Relatório Focus divulgado hoje pelo Banco Central, com as expectativas dos principais profissionais do Mercado brasileiro, as previsões seguem de Inflação sendo controlada para o final do ano de 2022. Na semana passada, a expectativa era de +7,54% e, na visão das instituições financeiras, o IPCA deve ficar em +7,30%.
Para o final de 2023, a expectativa para o IPCA subiu um pouco. Era de +5,20% na semana passada, mas agora foi para 5,30%.

A previsão para o PIB brasileiro para 2022 subiu nesta semana, com mediana em +1,93%. Era de +1,75% na semana passada.
A expectativa para o final de 2023 teve leve queda, de 0,50% para 0,49%.

Para o Dólar, a previsão para o final de 2022 subiu para R$ 5,20. Era de R$ 5,13 na semana passada.
Para o final de 2023, a previsão também subiu, de R$ 5,10 para R$ 5,20.

A taxa Selic para o final deste ano foi mantida em +13,75%. A previsão para o final de 2023 também foi mantida em +10,75%.

Semana na Bolsa

Aqui você pode ver uma análise das principais variações ocorridas nesta semana neste Mercado de Renda Variável.

Semana de alta nas principais Bolsas dos Estados Unidos e nas Bolsas da Europa. A Bolsa de Valores de São Paulo também teve uma semana de alta.

O IBOV, índice Bovespa, terminou a semana aos 98.924,82 pontos, com baixa de -0,11% no dia, mas em alta de +2,46% na semana.

Dentre as principais ações que compõe o índice, destaques para:

A Vale, VALE3, fechou a semana cotada a R$ 69,21. Alta de +0,93% na sexta-feira e de +1,23% na semana.

Banco Itaú, ITUB4, fechou o último pregão da semana em R$ 23,26. Baixa de -1,06% no dia, mas em alta de +3,15% na semana.

A Petrobras, PETR4, fechou aos R$ 29,33. Alta de +1,07% no dia e de +4,90% na semana.

A Brasil Bolsa Balcão, B3SA3, apresentou queda de -2,63% na sexta-feira, fechando em R$ 10,72. Boa alta de +6,88% na semana.

As ações do Banco Bradesco, BBDC4, fecharam cotadas em R$ 17,05. Baixa de -1,27% no dia, mas em alta de +3,71% na semana.

Ambev, ABEV3, fechou em R$ 14,51. Baixa de -0,34% no dia e de -0,55% na semana.

Destaques de baixa, tivemos COGN3, -8,26%, FLRY3, -6,61%, e IRBR3, -5,66%. Em alta, tivemos LWSA3, +17,83%, FRAS3, +15,64%, e ALPA4, +14,74%.

Importante informar que estes dados e análises não significam nenhuma recomendação de compra ou venda. Apenas informações para ajudar você a tomar suas próprias decisões.

Relatório Focus

No Relatório Focus divulgado hoje pelo Banco Central, com as expectativas dos principais profissionais do Mercado brasileiro, as previsões seguem de Inflação sendo controlada para o final do ano de 2022. Na semana passada, a expectativa era de +7,67% e, na visão das instituições financeiras, o IPCA deve ficar em +7,54%.
Para o final de 2023, a expectativa para o IPCA subiu. Era de +5,09% na semana passada, mas agora foi para 5,20%.

A previsão para o PIB brasileiro para 2022 subiu mais um pouco nesta semana, com mediana em +1,75%. Era de +1,59% na semana passada.
A expectativa para o final de 2023 foi mantida em 0,50%.

Para o Dólar, a previsão para o final de 2022 foi mantida em R$ 5,13.
Para o final de 2023, a previsão foi mantida em R$ 5,10.

A taxa Selic para o final deste ano foi mantida em +13,75%. A previsão para o final de 2023 subiu de +10,50% para +10,75%.

Semana na Bolsa

Aqui você pode ver uma análise das principais variações ocorridas nesta semana neste Mercado de Renda Variável.

Semana de alta nas principais Bolsas dos Estados Unidos e nas Bolsas da Europa, praticamente recuperando a baixa da semana anterior. A Bolsa de Valores de São Paulo teve uma semana de alta.

O IBOV, índice Bovespa, terminou a semana aos 100.288,94 pontos, com baixa de -0,44% no dia, mas em alta de +1,35% na semana.

Dentre as principais ações que compõe o índice, destaques para:

A Vale, VALE3, fechou a semana cotada a R$ 75,40. Queda de -2,31% na sexta-feira, mas em alta de +0,40% na semana.

Banco Itaú, ITUB4, fechou o último pregão da semana em R$ 22,91. Leva alta de +0,04% no dia e de +0,17% na semana.

A Petrobras, PETR4, fechou aos R$ 28,80. Alta de +1,12% no dia e de +0,95% na semana.

A Brasil Bolsa Balcão, B3SA3, apresentou alta de +0,70% na sexta-feira, fechando em R$ 11,44. Alta de +1,15% na semana.

As ações do Banco Bradesco, BBDC4, fecharam cotadas em R$ 17,39. Leve alta de +0,06% no dia e de +0,35% na semana.

Ambev, ABEV3, fechou em R$ 14,31. Alta de +0,56% no dia e ainda maior de +4,00% na semana.

Destaques de baixa, tivemos GOLL4, -7,73%, STBP3, -6,25%, e SAPR4, -5,77%. Em alta, tivemos as empresas de varejo, e-commerce, VIIA3, +28,57%, AMER3, +24,12%, e MGLU3, +19,09%.

Importante informar que estes dados e análises não significam nenhuma recomendação de compra ou venda. Apenas informações para ajudar você a tomar suas próprias decisões.

Relatório Focus

No Relatório Focus divulgado hoje pelo Banco Central, com as expectativas dos principais profissionais do Mercado brasileiro, as previsões são de Inflação começando a ser controlada para o final do ano de 2022. Na semana passada, a expectativa era de +8,27% e, na visão das instituições financeiras, o IPCA deve ficar em +7,96%.
Para o final de 2023, a expectativa para o IPCA subiu. Era de +4,91% na semana passada, mas agora foi para 5,01%.

A previsão para o PIB brasileiro para 2022 subiu um pouco nesta semana, com mediana em +1,51%. Era de +1,50% na semana passada.
A expectativa para o final de 2023 foi mantida em 0,50%.

Para o Dólar, a previsão para o final de 2022 foi de R$ 5,09. Era de R$ 5,10 na semana passada.
Para o final de 2023, a previsão foi mantida em R$ 5,10.

A taxa Selic para o final deste ano foi mantida em +13,75%. A previsão para o final de 2023 subiu de +10,25% para +10,50%.

Semana na Bolsa

Aqui você pode ver uma análise das principais variações ocorridas nesta semana neste Mercado de Renda Variável.

Semana de alta nas principais Bolsas dos Estados Unidos e nas Bolsas da Europa, exceção na Alemanha com leve baixa. A Bolsa de Valores de São Paulo teve mais uma semana de baixa.

O IBOV, índice Bovespa, terminou a semana aos 98.672,26 pontos, com alta de +0,60% no dia, mas em baixa de -1,15% na semana.

Dentre as principais ações que compõe o índice, destaques para:

A Vale, VALE3, fechou a semana cotada a R$ 74,62. Alta de +2,78% na sexta-feira, mas em queda de -3,60% na semana.

Banco Itaú, ITUB4, fechou o último pregão da semana em R$ 23,44. Baixa de -0,17% no dia e de -0,04% na semana.

A Petrobras, PETR4, fechou aos R$ 26,29. Baixa de -0,76% no dia e de -3,73% na semana.

A Brasil Bolsa Balcão, B3SA3, apresentou alta de +0,17% na sexta-feira, fechando em R$ 11,60. Alta de +1,31% na semana.

As ações do Banco Bradesco, BBDC4, fecharam cotadas em R$ 17,92. Baixa de -0,83% no dia e queda de -3,03% na semana.

Ambev, ABEV3, fechou em R$ 13,67. Alta de +2,55% no dia e ainda maior de +4,91% na semana.

Destaques de baixa, tivemos CVCB3, -11,72%, IRBR3, -10,99%, e HAPV3, -9,59%. Em alta, tivemos WEGE3, +15,90%, BRFS3, +13,33%, e LWSA3, +11,86%.

Importante informar que estes dados e análises não significam nenhuma recomendação de compra ou venda. Apenas informações para ajudar você a tomar suas próprias decisões.

IPCA-15

O IPCA-15, Índice de Preços ao Consumidor Amplo 15, de junho foi de +0,69%, acima da taxa de maio, de +0,59%. No acumulado trimestralmente, foi de +3,04%, acima da taxa de 1,88% para igual período de 2021. No ano, o IPCA-15 acumula alta de 5,65% e, em 12 meses, de +12,04%. Em junho de 2021, a taxa foi de +0,83%.

Todos os grupos de produtos e serviços pesquisados tiveram alta em junho. A maior variação veio de Vestuário, +1,77%, seguido por Saúde e cuidados pessoais, +1,27%.

No grupo Saúde e cuidados pessoais, destaque para alta nos preços dos Planos de saúde, +2,99%, decorrente do reajuste de até 15,50% autorizado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar em 26 de maio. Além disso, houve alta de 1,38% nos Produtos farmacêuticos.

Em Vestuário, os principais destaques foram as Roupas femininas, +2,52%, Masculinas, +1,97%, e Infantis, +1,51%, além dos Calçados e acessórios, +1,19%.

Houve desaceleração do grupo Transportes, alta de 0,84%, devido a queda nos preços dos Combustíveis, -0,55%. Embora o Óleo diesel tenha subido 2,83%, o Etanol e a Gasolina caíram -4,41% e -0,27%, respectivamente. No lado das altas, destacam-se as Passagens aéreas, +11,36%, o Seguro voluntário de veículo, +4,20%, e o Emplacamento e licença, +1,71%. As Motocicletas, +1,66%, os Automóveis novos, +1,46%, e os Automóveis usados, +0,12%, também subiram.

Todas as regiões pesquisadas tiveram alta em junho. A maior variação ocorreu em Salvador, +1,16%, e o menor resultado foi verificado em Belém, com +0,18%.

A pesquisa foi realizada e divulgada pelo IBGE.

Semana na Bolsa

Aqui você pode ver uma análise das principais variações ocorridas nesta semana neste Mercado de Renda Variável.

Mais uma semana de baixas nas principais Bolsas dos Estados Unidos e nas Bolsas da Europa, com a continuidade da guerra na Ucrânia causando problemas econômicos mundiais, além da verificação do crescimento da inflação no mundo inteiro. A Bolsa de Valores de São Paulo também teve uma semana de queda, ainda com crise sobre preços dos combustíveis.

O IBOV, índice Bovespa, terminou a semana aos 99.824,94 pontos, com quedas de -2,90% no dia e de -5,36% na semana. Confirmando a tendência.

Dentre as principais ações que compõe o índice, destaques para:

A Vale, VALE3, fechou a semana cotada a R$ 77,41. Queda de -5,22% na sexta-feira e mais forte de -8,46% na semana.

Banco Itaú, ITUB4, fechou o último pregão da semana em R$ 23,45. Baixa de -1,26% no dia e de -2,70% na semana.

A Petrobras, PETR4, fechou aos R$ 27,31. Fortes quedas de -6,09% no dia e de -7,89% na semana. Além da queda no preço do petróleo na sexta, também o medo de intervenção política na empresa e sua tentativa de equilíbrio nos preços.

A Brasil Bolsa Balcão, B3SA3, apresentou baixa de -1,38% na sexta-feira, fechando em R$ 11,45. Baixa de -1,80% na semana.

As ações do Banco Bradesco, BBDC4, fecharam cotadas em R$ 18,48. Baixa de -1,55% no dia e queda de -3,30% na semana.

Ambev, ABEV3, fechou em R$ 13,03. Leve baixa de -0,23% no dia e queda de -4,12% na semana.

Destaques de baixa, tivemos VIIA3, -21,91%, MGLU3, -17,93%, e PGMN3, -16,13%. Das poucas em alta, tivemos MEGA3, +9,91%, ALPA4, +4,37%, e CVCB3, +3,66%.

Importante informar que estes dados e análises não significam nenhuma recomendação de compra ou venda. Apenas informações para ajudar você a tomar suas próprias decisões.

Semana na Bolsa

Aqui você pode ver uma análise das principais variações ocorridas nesta semana neste Mercado de Renda Variável.

Semana de baixas nas principais Bolsas dos Estados Unidos e nas Bolsas da Europa, com a continuidade da guerra na Ucrânia causando problemas econômicos mundiais, além da verificação do crescimento da inflação no mundo inteiro. A Bolsa de Valores de São Paulo também teve uma semana de baixa.

O IBOV, índice Bovespa, terminou a semana aos 105.481,23 pontos, com baixa de -1,51% no dia e queda de -5,06% na semana.

Dentre as principais ações que compõe o índice, destaques para:

A Vale, VALE3, fechou a semana cotada a R$ 84,56. Leve alta de +0,02% na sexta-feira, mas em queda de -4,41% na semana. O mês foi de queda de -16,11%

Banco Itaú, ITUB4, fechou o último pregão da semana em R$ 24,10. Queda de -2,19% no dia e de -6,08% na semana.

A Petrobras, PETR4, fechou aos R$ 29,65. baixa de -1,40% no dia e de -2,08% na semana.

A Brasil Bolsa Balcão, B3SA3, apresentou queda de -2,43% na sexta-feira, fechando em R$ 11,66. Queda de -7,97% na semana.

As ações do Banco Bradesco, BBDC4, fecharam cotadas em R$ 19,11. Baixa de -1,49% no dia e queda de -4,11% na semana.

Ambev, ABEV3, fechou em R$ 13,59. Baixa de -0,15% no dia e de -3,48% na semana.

Importante informar que estes dados e análises não significam nenhuma recomendação de compra ou venda. Apenas informações para ajudar você a tomar suas próprias decisões.

IPCA – Inflação

O IPCA, Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, de maio foi de +0,47%, abaixo da taxa de +1,06%, de abril. No ano, o IPCA acumula alta de 4,78% e, nos últimos 12 meses, de +11,73%. Em maio de 2021, a variação havia sido de +0,83%.

8 dos 9 grupos de produtos e serviços pesquisados tiveram alta em maio. A maior variação veio do grupo Vestuário, com alta de 2,11%. Seguido de Transportes, +1,34%, Saúde e cuidados pessoais, +1,01%, e Alimentos e bebidas, +0,48%. O único grupo a apresentar queda foi Habitação, com -1,70%.

Em Vestuário, os destaques foram nos preços das Roupas masculinas, +2,65%, Roupas femininas, +2,18%, Roupas infantis, +2,14%, e Calçados e acessórios, +2,06%. A exceção no grupo foram as Joias e bijuterias, cujos preços recuaram 0,34%.

No grupo Transportes, a maior contribuição veio das Passagens aéreas, +18,33%. Os Combustíveis, +1,00%, desaceleraram em relação ao mês anterior, devido à Gasolina, que passou de 2,48% em abril para 0,92% em maio. Houve ainda queda no preço do Etanol, com -0,43%. Mas também houve variações positivas dos subitens Ônibus intermunicipais, +1,19%, Ônibus urbano, +0,06%, e Táxi, +0,72%.

No grupo Saúde e cuidados pessoais, destaque para os Produtos farmacêuticos, com +2,51%.

A desaceleração do grupo Alimentação e bebidas, deve-se à Alimentação no domicílio, que passou de 2,59% em abril para 0,43% em maio. Verificou-se queda nos preços da Cenoura, -24,07%, Tomate, -23,72%, e Batata-inglesa, -3,94%. Altas foram puxadas pela Cebola, +21,36%, e o Leite longa vida, +4,65%.

O resultado da Alimentação fora do domicílio ficou muito próximo ao de abril. O Lanche passou de +0,98% para +1,08% e a Refeição foi de +0,42% para +0,41%.

A queda do grupo Habitação deve-se, sobretudo, à Energia elétrica, com -7,95%, que recuou pelo segundo mês seguido. Em 16 de abril, cessou a cobrança extra de R$ 14,20 a cada 100 kWh consumidos, no contexto da bandeira Escassez Hídrica. Desde então, passou a vigorar a bandeira verde, sem cobrança adicional na conta de luz. Também destaca-se o recuo nos preços do Gás de botijão, -1,02%. No lado das altas, a variação positiva da Taxa de água e esgoto, com +2,73%.

Pelas regiões, apenas Vitória, com -0,08%, teve variação negativa em maio. Já a maior alta foi em Fortaleza, com +1,41%.

A pesquisa foi realizada e divulgada pelo IBGE.