Inflação

O IPCA, Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, de outubro foi de +1,25%, acima da taxa de setembro, que foi de +1,16%. Foi a maior variação para um mês de outubro desde 2002, que havia sido de +1,31%. No ano, o IPCA acumula alta de 8,24% e, nos últimos 12 meses, de 10,67%. Em outubro de 2020, a variação mensal foi de +0,86%.

A maior variação foi dos Transportes, com +2,62%. Depois foi Vestuário, +1,80%, Artigos de residência, +1,27%, Alimentação e bebidas, +1,17%, Habitação, com +1,04%, Despesas pessoais, +0,75%, e Educação, com +0,06%.

Em Transportes, destaques para Passagens aéreas, que subiram 33,86%, Transporte por aplicativo, +19,85%, e os preços dos Combustíveis, com +3,21%. A Gasolina subiu 3,10%, Óleo diesel, +5,77%, o Etanol, +3,54%, e do Gás veicular, +0,84%.

Em Alimentação e bebidas, a alta de 1,32% na Alimentação no domicílio deve-se, especialmente, ao Tomate, +26,01%, à Batata-inglesa, +16,01%, Café moído, +4,57%, Frango em pedaços, +4,34%, Queijo, +3,06%, e o Frango inteiro, +2,80%. Mas houve recuo nos preços do Açaí, -8,64%, do Leite longa vida, -1,71%, e do Arroz, -1,42%.

Em Vestuário, altas em destaque para as Roupas femininas, +2,26%, Roupas infantis, +2,01%, Roupas masculinas, +1,70%, e Calçados e acessórios, +1,44%.

Em Habitação, destaque para o Gás de botijão, +3,67%, mais uma vez na Energia elétrica, com +1,16%, embora a variação tenha sido menor que a de setembro, que foi de +6,47%.

Todas as regiões pesquisadas tiveram alta em outubro. Os maiores índices foram em Vitória e em Goiânia, ambos com +1,53%. A menor variação ocorreu na região metropolitana de Belém, com +0,64%.

O INPC, Índice Nacional de Preços ao Consumidor, de outubro subiu 1,16%. Levemente abaixo do resultado de setembro, +1,20%. Esse é o maior resultado para um mês de outubro desde 2002, quando foi de +1,57%. No ano, o indicador acumula alta de 8,45% e, em 12 meses, de +11,08%. Em outubro de 2020, a taxa foi de +0,89%.

Os Produtos alimentícios subiram 1,10% em outubro e os Não alimentícios tiveram alta de 1,18%. Todas as regiões registraram alta em outubro. O menor índice foi em Belém, +0,51%, e o maior foi em Vitória, com +1,64%.

As pesquisas foram elaboradas e divulgadas pelo IBGE.

Publicado por Luis Panizo

Estudioso em investimentos gerais e economia.

%d blogueiros gostam disto: