Produção Industrial

A produção industrial caiu 0,4% em setembro, comparado a agosto, na série com ajuste sazonal, quarto resultado negativo consecutivo. Frente a setembro de 2020, a indústria recuou 3,9%. Mas o setor acumula altas de 7,5% no ano e de 6,4% em 12 meses.

Entre as atividades, os destaques negativos foram o Couro, artigos para viagem e calçados, -5,5%, Outros equipamentos de transporte, -7,6%, Móveis -3,7%, Metalurgia, -2,5%, Bebidas -1,7%, Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos -1,7%, Produtos alimentícios, com -1,3%, e Indústrias extrativas -0,3%.

Entre as atividades em alta, os destaques foram Produtos do fumo +6,6%, Produtos farmoquímicos e farmacêuticos, com +6,5%, Outros produtos químicos +2,3%, Máquinas, aparelhos e materiais elétricos +1,7%, Máquinas e equipamentos +1,9%, Celulose, papel e produtos de papel +1,2%, e Coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis +1,0%.

Entre as grandes categorias econômicas, Bens de capital recuou 1,6%, Bens de consumo duráveis -0,2%, e Bens intermediários -0,1%. Por outro lado, Bens de consumo semi e não-duráveis, com +0,2%, foi a única taxa positiva em setembro.

Na comparação anual, os resultados negativos em destaque foram: Produtos do fumo -27,1%, Móveis -21,0%, Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos -18,7%, Couro, artigos para viagem e calçados -16,0%, Produtos alimentícios -11,9%, Produtos têxteis -8,6%, Veículos automotores, reboques e carrocerias -7,9%, Produtos de borracha e de material plástico -7,7%, e Bebidas -7,1%.

Também no anual, as atividades em alta foram: ramo de Impressão e reprodução de gravações +61,5%, Máquinas e equipamentos +14,5%, Metalurgia +10,0%, e Indústrias extrativas +3,2%.

A pesquisa foi realizada e divulgada pelo IBGE.

Publicado por Luis Panizo

Estudioso em investimentos gerais e economia.

%d blogueiros gostam disto: