Vendas do Varejo

As vendas do comércio varejista nacional aumentou 1,2% no mês de julho, na série com ajuste sazonal. Recorde no volume de vendas do Comércio, na análise iniciada em 2000. Na série sem ajuste sazonal, o comércio varejista subiu 5,7% frente a julho de 2020. O acumulado no ano chegou a +6,6% e o acumulado nos últimos 12 meses em +5,9%.

No comércio varejista ampliado, que inclui veículos, motos, partes e peças e material de construção, o volume de vendas cresceu 1,1% frente a junho. O acumulado no ano foi para +11,4% e o acumulado em 12 meses, +8,4%.

Destaque para: Outros artigos de uso pessoal e doméstico, com +19,1%, Tecidos, vestuário e calçados, +2,8%, Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação, +0,6%, Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, +0,2%, e Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos, com +0,1%.

Tiveram recuo no volume de vendas Livros, jornais, revistas e papelaria, -5,2%, Móveis e eletrodomésticos, -1,4%, e Combustíveis e lubrificantes, com -0,3%.

No comércio varejista ampliado, Veículos, motos, partes e peças registrou variação de +0,2% entre junho e julho, enquanto Material de construção caiu -2,3%.

Na comparação com julho de 2020, tivemos crescimento em Tecidos, vestuário e calçados, +42,0%, Outros artigos de uso pessoal e doméstico, +36,8%, Combustíveis e lubrificantes, +6,4%, e Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos, +4,8%. Recuo em Livros, jornais, revistas e papelaria, -23,2%, Móveis e eletrodomésticos, -12%, Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação, -5,6%, e Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, com -1,8%.

O comércio varejista ampliado cresceu 7,1% frente a julho de 2020. As vendas de Veículos e motos, partes e peças subiram 18,0% e as de Material de construção caíram 4,7%.

Na comparação mensal, com ajuste sazonal, o comércio varejista foi destaque de crescimento em Rondônia, +17,5%, Santa Catarina, +12,5%, e Paraná, com +11,1%. Destaques nas quedas para Minas Gerais, -2,1%, Rio Grande do Norte, -1,5%, e Amazonas, com -1,4%.

Na mesma comparação, no comércio varejista ampliado, a variação positiva foi destaque em Santa Catarina, +6,7%, Paraná, +6,2%, e Mato Grosso do Sul, +5,3%. Destaques na queda, Maranhão, -2,6%, Rio Grande do Norte, -2,2%, e Sergipe, com -2,2%.

A pesquisa foi realizada e divulgada pelo IBGE.

Publicado por Luis Panizo

Estudioso em investimentos gerais e economia.

%d blogueiros gostam disto: