IPCA e INPC

O IPCA, Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, de junho foi de +0,53%, ficando abaixo da taxa de maio, que foi de +0,83%. No ano, o índice apresenta alta de 3,77% e, nos últimos 12 meses, de +8,35%. Em junho de 2020, o IPCA foi de +0,26%.

Dos 9 grupos de produtos e serviços pesquisados, 8 tiveram alta de preços em junho. Destaques na Habitação, cujos preços subiram 1,10%, e Vestuário, com +1,21%.

O grupo Habitação subiu menos do que em maio, principalmente devido à desaceleração da Energia elétrica, que subiu 1,95% em relação ao mês anterior, mas que havia subido 5,37%. Ainda assim, este item exerceu o maior impacto individual no índice. Entenda: subir menos significa desacelerar, mas ainda subiu. Outro destaque no grupo foi a alta da taxa de Água e esgoto, +1,04%.

Todos os estados pesquisadas apresentaram alta em junho. A maior foi na região metropolitana de Recife, com +0,92%. A menor foi em Brasília, com +0,17%.

O INPC, Índice Nacional de Preços ao Consumidor,  foi de +0,60% em junho, abaixo do resultado de maio, que foi de +0,96%. No ano, acumula alta de 3,95% e, em 12 meses, de +9,22%. Em junho de 2020, a taxa foi de +0,30%.

Os produtos Alimentícios subiram 0,47% em junho, ficando abaixo do resultado de maio, que foi de +0,53%. Já os Não Alimentícios tiveram alta de 0,64%, abaixo dos +1,10% de maio.

Todos os estados apresentaram altas. A maior foi nas regiões metropolitanas de Recife e de Salvador, com +0,90%. A menor foi de Brasília, com +0,14%.

A pesquisa foi realizada e divulgada pelo IBGE.

Publicado por Luis Panizo

Estudioso em investimentos gerais e economia.

%d blogueiros gostam disto: