IGP-M, IPC e INCC

O IGP-M, Índice Geral de Preços – Mercado, variou +0,60% em junho, contra +4,10% de maio. O índice acumula alta de 15,08% no ano e de +35,75% em 12 meses. Em junho de 2020, o índice havia subido 1,56% e acumulava alta de 7,31% em 12 meses.

O IPA, Índice de Preços ao Produtor Amplo, variou +0,42% em junho, ante +5,23% de maio. A principal contribuição foi do subgrupo alimentos processados, cuja taxa passou de +2,98% em maio para +2,45% em junho. Excluindo os subgrupos alimentos in natura e combustíveis para o consumo, o índice subiu 1,95% em junho, ante +2,08% de maio.

O das Matérias-Primas Brutas caiu -1,28% em junho, após subir 10,15% em maio. Destaques para o minério de ferro, que de +20,64% veio para -3,04%, soja em grão, de +3,74% para -4,71%, e milho em grão, de 10,48% para -5,50%. Porém, o leite in natura passou de +1,24% para +6,20%, bovinos, de +0,41% para +1,19%, e aves passou de +3,82% para +4,96%.

O IPC, Índice de Preços ao Consumidor, variou +0,57% em junho, ante +0,61% de maio. 5 das 8 classes de despesas registraram decréscimo na variação. Destaque para o grupo Saúde e Cuidados Pessoais, que passou de +0,89% para +0,07%. O item medicamentos em geral passou de +2,39% em maio para +0,62% em junho.

O INCC, Índice Nacional de Custo da Construção, subiu 2,30% em junho, ante +1,80% de maio. Com Materiais e Equipamentos, que passou de +2,93% para +1,75%, Serviços, de +0,95% para +1,19%, e Mão de Obra, que passou de +0,99% para +2,98%.

Os dados foram apurados e divulgados pela equipe da FGV.

Publicado por Luis Panizo

Estudioso em investimentos gerais e economia.

%d blogueiros gostam disto: