PIB SUBINDO

O Produto Interno Bruto, PIB, cresceu 1,2% no primeiro trimestre de 2021, comparado ao último trimestre de 2020, na série com ajuste sazonal, segundo estudos do IBGE. Comparado ao primeiro trimestre de 2020, o PIB teve crescimento de 1,0%. Destaques na Agropecuária, com +5,7%, Indústria +0,7% e Serviços +0,4%.

Nas atividades industriais, destaques nas Indústrias Extrativas, +3,2%, na Construção +2,1% e na Eletricidade, gás, água, esgoto e atividades de gestão de resíduos, com +0,9%. O único que caiu foi nas Indústrias de Transformação, com -0,5%.

Nos Serviços, houve crescimento em Transporte, armazenagem e correio, +3,6%, Intermediação financeira e seguros +1,7%, Informação e comunicação +1,4%, Comércio +1,2%, Atividades imobiliárias +1,0% e Outros serviços +0,1%. A única que caiu foi da Administração, saúde e educação pública, com -0,6%.

No setor externo, as Exportações de Bens e Serviços tiveram crescimento de 3,7%, enquanto as Importações de Bens e Serviços cresceram 11,6%.

O PIB teve crescimento de 1,0% comparado ao primeiro trimestre de 2020. A Agropecuária cresceu 5,2%. Devido, principalmente, a boa safra da soja, fumo e arroz. As culturas de milho e mandioca, tiveram queda na produção anual. A Pecuária e a Pesca tiveram fraco desempenho.

A Indústria cresceu 3,0%. A atividade de Indústria de Transformação teve a maior alta, com +5,6%, principalmente, pela fabricação de máquinas e equipamentos; produtos de metal; produtos de minerais não-metálicos; e metalurgia.

A atividade de Eletricidade, gás, água, esgoto e atividades de gestão de resíduos cresceram 2,1% no período, devido a retomada da atividade econômica, apesar de apresentar bandeiras tarifárias piores em fevereiro e março.

Os Serviços tiveram queda de 0,8% comparado ao primeiro trimestre de 2020. As atividades em queda foram: Outras atividades de serviços, -7,3%, e Administração, defesa, saúde e educação públicas e seguridade social com -4,4%. As altas foram em Informação e comunicação +5,5%, Atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados +5,1%, Atividades Imobiliárias +3,9%, Comércio +3,5% e Transporte, armazenagem e correio com +1,3%.

A Despesa de Consumo das Famílias caiu 1,7%. Resultado devido ao aumento da inflação e a pandemia, que afetaram negativamente o mercado de trabalho e a massa salarial real. A Despesa de Consumo do Governo também apresentou queda de -4,9%.

Publicado por Luis Panizo

Estudioso em investimentos gerais e economia.

%d blogueiros gostam disto: